Virá como um raio


Vila Del Rey, 30 de agosto de 2015

Eram mais ou menos 5:30 horas da manhã deste domingo, dia 30, quando escutei algo
mexendo em meus papéis. Estava ainda em meu quarto, e achei ser o Bidu querendo
chamar minha atenção do corredor. Abri a porta, mas não era ele: Miryam estava sentada
no sofá, rodeada pelos três meninos (Anjinhos).
Ela me disse:
– Bom-dia! Podemos conversar?
– Claro que podemos, a Senhora sabe que estou à disposição; mas estou com uma dor de
ouvido danada!
– Seu ouvido continuará doendo, não farei nada para aliviá-lo, mas tenho notícias que irão
ajudar o Grupo Missionário.
Os três ‘meninos’ disseram-me:
– Escute Miryam.
– O que a Senhora tem a me dizer?
– Vejo que você está preocupado com a Purificação. Sou portadora de um aviso de Yeshua!
– Qual é?
Ele me autorizou a dizer-lhe que não se preocupasse com esses dias (e não estes dias,
portanto, que viriam ou passados, isto é, não se refere aqui ao presente, mas ao futuro),

porque o Grupo Missionário, seja ele portador de minha Medalha ou não, seus filhos,
netos e bisnetos estarão (futuro) isentos desses dias, porque vocês são marcados pelo
‘sangue do cordeiro’1.

– Isto quer dizer que não iremos passar pela Purificação? (Olhem o futuro aqui novamente.)
– Isto mesmo. Desejo que faça chegar aos ouvidos de todos o mais rápido possível.
– Tenho que avisar ao Francisco!
– Avise a todos. Yeshua me concedeu isso; mas esses dias serão cobrados pela fidelidade
à Obra Missionária.
Vocês, seus filhos, netos e bisnetos serão cobrados pela fidelidade
às minhas palavras.

(…) – supressão da carta de dezembro ao Cardeal Bergoglio, completando as 84 cartas.
– Espere um pouco, porque vou escrever enquanto me lembro.
Os meninos disseram:
– Já escreveu!
– Como? Não saí daqui!
Corri ao computador, e as palavras já estavam lá impressas.
Raymundo Lopes
1. “Depois ficou apenas o Anjo da Paz, que me disse: ‘O que verá será o Símbolo que os
levará à vitória. Quem o tiver consigo, com fé e confiança, será como a porta marcada
com o sangue do cordeiro’”.
(Apresentação da Medalha Missionária na Basílica de Lourdes,
BH, em 13/10/1992, feita por três Anjos, durante a celebração da Missa em homenagem
a Nossa Senhora de Fátima.)